quarta-feira, julho 05, 2006

Histórias dos Nomes das Vias - Fenda

A S.P.U.F.
.
Equipei esta via com o Nuno Pinheiro lá para o ano de 97. Por essa altura o óbvio, entenda-se o mais sólido, já estava equipado e sobravam no Portinho umas manchas de rocha que não inspiravam grande vontade. Ainda por cima, na parede onde nasceu a Spuf já lá tinham andado dois equipadores motivados: O Francisco (o grande!) e o Emílio (o único!). Estes tinham furado o top e descido pela via a martelar. Mas tinham desistido. Aquilo não era bem rocha era mais um canteiro de terra semeado de pedras.
.
Hoje, para quem vai à via, se calhar é difícil perceber isto. Parece uma rocha aceitável e razoavelmente limpa, mas na altura quase que desistíamos também, tal era a quantidade de terra e a má impressão que a via nos deixou. Mas enfim, lá espetámos os pernos e semeámos as plaquetes.
.
Faltava baptizar aquele esterco que, afinal, se viria a tornar uma das melhores vias e das mais repetidas. No entanto, o nome que naturalmente deveria fazer alusão a tanta podridão acabou por vir de outra fonte. Enquanto a via permanecia naquele limbo de ainda não ter nome, alguns escaladores provaram a via. Nós tínhamos proposto 7a+ e a mim até me parecia mais dura pois tinha imaginado o passo difícil a fazer-se em frente (e não pela esquerda).
.
Chegou-nos então aos ouvidos que um escalador forte mas modesto a tinha feito e achava que era 6b+... Bom, já sabemos que os graus não têm importância, mas aquilo era ridículo! Só o passo de entrada devia ser mais que isso e o Nuno esteve meses a tentá-lo sem sair do chão! A ideia de a via ser 6b+ era tão cómica que nos pareceu que o nome devia fazer referência a ser fácil. Como as siglas às vezes dão nomes bons, veja-se a TTMT (para mim o melhor nome de via em Portugal) e a TAP em Sintra, arranjámos a sigla S.P.U.F.. A via, apesar do Nuno não se mexer (lol), era Super (S.P.) Ultra (U) Fácil (F)! Mesmo que o Nuno vos diga que isto é mentira a verdade é que, nesses meses antes de a encadear, de cada vez que ele passava pela via baixava os olhos para o chão e acelerava o passo! O que nós riamos.“-O quê!? Não vais à Spuf!?”,”Não... É fácil demais...”.
.
by Filipe Costa e Silva
.

Via S.P.U.F.

8 Comments:

At 06 julho, 2006 10:01, Blogger zm said...

Estou ansioso por ver a explicação de "O meu nome é Tótó" :-)
Um abraço.

 
At 06 julho, 2006 10:58, Blogger FCS said...

Bom, isto não são discos pedidos, pode ser que sim ou que não.
Como a Isabel me paga as histórias à palavra eu começo pelas mais fáceis...
Abc

 
At 06 julho, 2006 11:37, Anonymous nuno said...

O primeiro grau que propusemos foi 7b+ e não 7a+, o que é normal pois o Filipe fez o passo duro pela direita e ao início metade das presas que hoje se usam estavam enterradas!

Depois de alguns ensaios (nada que não esteja habituado na minha vida de escalador) da primeira vez que fiz o passo de entrada encadeei a via e confirmei o nome “esta via é uma cagada!”.

 
At 07 julho, 2006 14:49, Blogger dr. plim said...

bela estoria, fiquei curioso para saber o significado de TTMT e da TAP!?!

 
At 10 julho, 2006 01:27, Blogger Hewaz said...

eu devo ser o unico a dizer q em frente e mais facil... pelo menos so a saquei assim!!!!

afinal a sigla spuf, nao bate com o que eu conhecia (super protegida ultra facil)

quanto a TTMT a traduçao seria Tiques tremeliques malhos e trabalhos,mas como eu nao sei nada disto o careca podia explicar isso mais tarde!!


xau xau!!!

 
At 20 julho, 2006 17:56, Anonymous Anónimo said...

Super color scheme, I like it! Keep up the good work. Thanks for sharing this wonderful site with us.
»

 
At 22 julho, 2006 04:29, Anonymous Anónimo said...

I find some information here.

 
At 30 julho, 2006 22:18, Anonymous pujaN said...

Foi o meu primeiro 7a, e adoro a P. da via, é raro ir a fenda e não escalar a S.P.U.F.
:)

 

Enviar um comentário

<< Home