segunda-feira, janeiro 22, 2007

Sudamerica!

A pedido de alguns leitores, vou mais uma vez ceder este espaço ao Nuno, que está do outro lado do oceano a gozar umas merecidas férias fanáticas.
.
America do Sul!
.
Depois de alguns meses de incertezas, de decisões e indecisões, de mudar de ideias muitas vezes, consegui ter a coragem de deixar quase tudo para ir de férias à descoberta da América do Sul. Acabei por ter muita sorte e vim com lincença sem vencimento de seis meses, mas deixar a Bolinha durante tanto tempo nao foi (e nao está a ser) nada fácil.
.
Chegada à Venezuela, dia 2 de Janeiro:
.
Demorei duas horas para percorrer os 30km que separam o aeroporto da casa da Eilleen perto de Caracas. Tremendas filas de trânsito na autoestrada onde tudo vale, condutores a beber cerveja e a pararem para urinar, pessoas a vender de tudo no meio dos carros, piropos à menina do carro do lado, a berma é usada como mais uma faixa de rodagem só interrompida por 5 metros quando um polícia esta estacionado.
.
Bem vindos ao país mais rico do terceiro mundo! Tem tudo, muito petróleo, ouro, pedras preciosas, a terra é das mais férteis (até nascem ervas daninhas nos cabos de electricidade), praias paradisíacas e muitas outras belezas naturais. No entanto é um país desorganizado, as cidades sao sujas e feias, vê-se muita riqueza mas vê-se muito mais pobreza. Parece que toda a gente espera viver à custa do petróleo sem ter de fazer nada. É uma sociedade muito consumista, há cartazes publicitários por todo o lado, no entanto o salário mínimo anda à volta dos 100 euros. A gasolina custa dois cêntimos e o preço da electrecidade é igualmente ridículo. Ah, falta falar de Chavez!!! Para terem uma pequena ideia como este país é governado, o voto aqui nao é secreto e Chavez paga a quem vota nele!!!
.
Na Venezuela viajei por pouco mais que uma semana, ainda vou voltar pois falta-me ver quase tudo. Escalei em três sítios diferentes todos eles em morros de calcário tipo Tailândia com chorreiras, buracos, aplats e regletes.
.
Guarita - Fica num parque mesmo no meio de caracas. Vias com muitos volumes mais ou menos curtas, sovadas, com passos raros, grau super duro e mal equipadas. É tipo a Guia da Venezuela. Aqui só escalámos meio dia até o Miguel ser atacado por um enxame de abelhas, no que resultou 10 picadas e uma noite de muita febre só resolvida à base de uma injecçao de cortizona no dia seguinte.
.
Humocaro - Sítio mais ou menos fresco, super sossegado, bonito e muito recente. Fica a uma hora de Barquisimeto ou a duas se fores de autobus. Altura para um pequeno parentesis para falar do que é viajar de autobus na Venezuela: salsa ou reggeton a altos berros, muito frio no caso do autobus ter ar condicionado, parar de meia em meia hora para entrarem vendedores ambulantes a venderem de tudo e rezar muito, mesmo muito, para nao ter um acidente ou uma avaria pelo meio. Aqui a escalada é muito boa, a rocha muito aderente mas ainda falta equipar quase tudo. Cruzámo-nos com um cobra venenosa, se fossemos mordidos as hipóteses de sobreviver seriam pequenas. Ah! Não tinhamos repelente e por isso fomos devorados pelos mosquitos. Dormimos numa casa muito simples de uns camponeses e cozinhávamos num fogão a lenha.
.
Sarare - Um dos sítios com mais vias na Venezuela. Local húmido onde se sai a escorrer da parede. Vias muito boas, duras de fazer à vista e um pouco sovadas, mas nao demasiado. Aqui há uns macacos enormes que se ouvem a 1 km de distância. Não os vimos mas ouvimos.
.
Na semana que passei na Venezuela o tema da conversa era a ida à Colombia. Ir ou nao ir?
.
A opinião generalizada de todos menos dos colombianos é que é super perigoso! De carro nem pensar! Viajar de noite é um suicídio! A guerrilha ultra perigosa! Portagens e gasolina muito cara.
Encorajados pelos amigos colombianos decidimos correr o risco e fomos no Paquito (nome com que batizamos o Lada dos irmãos Marco e Eilleen). Como íamos cinco, eu, o Miguel, o Carlos Jose e os irmãos, Marco e Eillin, reduzimos as coisas ao máximo ficando a maioria da tralha na Venezuela. Depois de um dia perto da fronteira a tratar da papelada do carro entrámos na Colombia. E o que é que encontrámos?
.

Marco na Guarita

A falésia de Sarere

O paquito

platanos fritos, queijo ralado, arepa, e caraotas

Caracas, Petare

La perezita

Trânsito em Caracas

Negra hipolita
.

Sigam os próximos posts para ficarem a saber o que é que eles "encontraram".

7 Comments:

At 23 janeiro, 2007 10:05, Anonymous flash said...

força ai muchacho. vai dando noticias.

abraço,
flash.

 
At 24 janeiro, 2007 09:48, Anonymous grillo said...

Já estou curioso...

Que tudo corra bem e venham lá esses relatos!

 
At 24 janeiro, 2007 11:36, Blogger C.Simes said...

Muita bem Nuno!

Abraços, DAL

Cuca

 
At 24 janeiro, 2007 12:18, Blogger FCS said...

Isto é muito melhor que as tenenovelas sulamericanas!
Venha o próximo episódeo!

 
At 24 janeiro, 2007 18:59, Anonymous Macau said...

Excelente relato Nuno!!!

Deixa-me adivinhar...

Encontraram um saco cheio de pó branco que enfiaram na mochila de escala? (Não, o bófia não acredita que é magnézio!!)
ou
Encontraram por acaso, numa falésia perdida no meio da selva, um ilustre escalador tuga!! (eles andam em todo o lado...)

Hasta,

 
At 25 janeiro, 2007 00:26, Blogger chb said...

J� tava mas era na altura de arranjares um blog teu, n�o?
J� n�o basta o blog da bolinha ter montes de audi�ncias, quanto mais agora com estes epis�dios de telenovelas do sul da Am�rica?? E as boazonas? Tamb�m aparecem?? lol

Abra��o Nuno... que corra tudo pelo melhor!

 
At 26 janeiro, 2007 13:54, Anonymous joao cristovao said...

Depois quero uma sessão (FULL) de slides. Entretanto aguardo novos relatos...

 

Enviar um comentário

<< Home