domingo, março 25, 2007

Sudamérica - Parte 4

Depois de Tayrona regressamos à Venezuela, entramos por Maracaibo, a zona onde se concentra a grande maioria do petróleo da Venezuela, e seguimos em direcção a Mérida, zona andina. Escalamos 3 dias na Azulita, uma zona de Calcário com vias razoáveis mas muito sujas. O local é muito húmido e a vegetação abunda. Ficamos numa casa no meio da selva, de um escalador de 50 anos fã número um do Bob Marley (tinha toda a discografia em vinil) e que estava sempre fumado!
.
Merida é uma das zonas mais bonitas da Venezuela, típica paisagem de montanha com uma vegetação endémica bastante diferente do resto do país. Lá situa-se o mais longo e alto teleférico do mundo que sobe ate aos quase 5000 metros do pico Bolivar, a montanha mais alta do país. Tudo na Venezuela se chama Bolivar, o herói responsável pela independência, o Chavez ate mudou o nome do país de Venezuela para Republica Bolivariana da Venezuela!!! (o homem além de ditador é louco).
Nestes três dias de escalada o meu cotovelo queixou-se muito e por isso o melhor seria parar de escalar por uns tempos. Embora sem termos planeado, foi isso que acabou por acontecer. Passamos vários dias há espera que o carro saísse da oficina, escalámos muito pouco em Barquisimeto e fomos para Mochima conhecer as praias.
.
Mochima é uma zona paradisíaca, mas nós fomos no fim de semana de Carnaval e por isso estava completamente a abarrotar de pessoas, muito pior que o metro em hora de ponta e em dia de greve!!! Só se chega as praias de barco mas mesmo assim estavam tão cheias que nem era possível estender uma toalha. Um dia de praia na Venezuela é um espectáculo degradante, todos levam grandes grades de cerveja e estão o dia todo a beber, à tarde já esta tudo completamente "borracho". As pessoas na maioria são gordas, o que não me espanta pois bebem e comem demasiado mal. Aqui tudo é frito e com muita carne. Para terem uma ideia o Miguel era vegetariano há 10 anos e aqui já come cachorros quentes! Nós acabamos por passar o dia todo dentro de água a ver peixes coloridos e corais.
.
Depois estivemos em Puerto la Cruz, eu e o Miguel, porque o Marco voltou para Caracas e a Eillen ficou uns dia com a família. As pessoas aqui são muito acolhedoras, ficamos numa casa de férias muito boa de uma venezuelana que conhecemos no dia de Carnaval e que foi para Caracas no dia seguinte de manha. Mal nos conhecia e mesmo assim não teve nenhum problema em deixar-nos ficar sozinhos em casa dela durante dois ou três dias.
.
Aqui fomos experimentar o psicobloco numa ilha fantástica que fica a 20 minutos de barco de Puerto de la Cruz. É necessário pagar a um pescador para andar o dia inteiro connosco de barco mas mesmo assim não fica muito caro.
.
Curtimos muito o psicobloco, as vias são boas e não são demasiado altas (entre 7 a 15 metros). Não há muitas vias, mas o suficiente para curtir uns dias. Acho que fiquei fanático e já estou a sonhar com umas ferias em Maiorca. Coincidimos com a expedição do Chris Sharma a terras venezuelanas. Eles estão tranquilos, pensam mais em rumba, fumar e tomar cerveja do que em escalar mas mesma assim já o vimos a apertar!
.
No primeiro dia em que escalámos estava um canal venezuelano a filmar e os gringos ficavam com eles no hotel de 5 estrelas, quando terminaram as filmagens mudaram-se para a "nossa" casa. Acabámos por nos "colar" à expedição deles para os Tepuys, pois a logística é muito complicada e assim é tudo mais fácil. Nós queríamos muito fazer uma via larga mas sem friends vai ser difícil...
.
Saudades e ate breve,
Nuno
.

Não deixem de passar pela galeria de fotos do Jandiro :)

http://www.flickr.com/photos/jandiro/

3 Comments:

At 27 março, 2007 09:44, Blogger Maldonado said...

Bem sei que este post foi dedicado ao Nuno, mas não posso deixar de fazer um comentário, logo pela manhã, no blog da Isalina.

Acabei de chegar ao trabalho e obviamente que foi impossível vir para aqui sem comprar primeiro o jornal a Bola para ler, na página 44, o artigo que descreve esta rapariga!

Tenho assistido, desde o início (sim, dizes lá que começaste em 1999 e eu conheço-te desde 1998! :p), à dedicação e paixão que esta miúda tem pela escalada...

Se entrou nos 8avos é sem dúvida porque merece!

Muitos muitos muitos parabéns desta tua amiga que te admira!

Benga! ;)
Filipa

 
At 27 março, 2007 13:35, Anonymous Macau said...

Estas crónicas Sudamárica são imperdíveis! Já me andas a arranjar problemas no trabalho... Cada vez que leio isto, fico com mais vontade viajar pelo mundo fora! Assim, não há condições...

Abraço e venham mais!

 
At 27 março, 2007 14:07, Blogger Ligia Rocha said...

Não conhecia este blog, mas simplesmente adorei, pelas fotos e vossa coragem! e mais ainda por terem passado a fronteira da Colombia para a Venezuela.
Eu conheço bem Tayrona e adoro...
Bjs.

 

Enviar um comentário

<< Home