terça-feira, outubro 30, 2007

Slides dos Estados Unidos em São Pedro do Estoril

Desta vez os slides são no sul! Será já na próxima segunda-feira, dia 5 de Novembro, às 21h, no Centro de Interpretação da Ponta do Sal em São Pedro do Estoril. A organização desta palestra está a cabo da Associação Desnível e conta com o apoio da Câmara Municipal de Cascais. A entrada é livre e há lugar para muita gente, por isso apareçam!
.
Nesta sessão fotográfica vamos relatar uma viagem de 2 meses pelos Estados Unidos. O percurso iniciou-se em Nova Iorque e culminou em San Francisco, a mitica coast-to-coast vista pelos olhos de escaladores.
.

Passamos por várias das melhores escolas de escalada desportiva dos Estados Unidos, Rumney, Red River Gorge, Maple Canyon, Red Rocks, entre outras, não esquecendo uma passagem pelas famosas zonas de bloco, como Bishop na Califórnia ou Joe´s Valley no Utah. Tempo ainda de explorar a escalada clássica no deserto, em Indian Creek e Moab, e para terminar no vale mais famoso do mundo da escalada, Yosemite.
.

No cimo da Castleton Tower em Indian Creek
.


Para não se perderem, aqui fica um pequeno mapa de acesso. Não tem nada que enganar é mesmo junto à marginal virado para o mar.
.

Em http://www.cm-cascais.pt/Cascais/Viver/Ambiente/POOC/Ponta.htm

segunda-feira, outubro 22, 2007

6b+ duro!

Este foi um fim de semana de escalada a norte do Tejo, e a norte do Douro. É verdade, também há escalada para lá do Douro. Depois de apresentarmos as fotografias na loja Espaços Naturais sobre a nossa incursão de 2 meses a terras americanas. Aproveito para agradecer a todos os que estiveram presentes para verem as fotos (de amadores) com alguma escalada pelas zonas de desportiva, de fissuras e bloco dos states. Aproveito também para pedir desculpa aos fotógrafos com F grande por termos o nosso tempinho de antena com fotos tão amadoras…
.
Bom, mas deixemos os slides e passemos à escalada. Sábado foi um dia comum aos outros, um passeiozinho pelas Buracas. Aquecemos na falésia da moda, a Vaca voadora e apertamos no El Dorado. Nada de novo, portanto… (não fosse esta uma das minhas falésias predilectas, onde passo a maior parte do meu tempo de escaladora).
.
Domingo fomos até à Srª do Salto. Para quem não conhece eu passo a apresentar, esta é a falésia da zona do Porto. As vias são meio bloqueiras, salvando-se um par de excepções onde predomina a continuidade, isto falando do sector de desportiva, porque da clássica não tenho informações sobre as características das vias, só sei que elas existem, porque além de ver uns tops perdidos entre rocha e arbustos, também tive a sorte de me cruzar com um grupo de classiqueiros com futuro, com uma alegre presença feminina!
.
Voltando à desportiva, lá fomos nós para o sector das vias “desplomadas” onde procurando se encontram vias de “continuidade”, aconselhadas pelo Cardinal. É neste sector que está o famoso 8a+ de 40 metros (de bloco)!!! Para começar o dia eu enganei-me a ler o croqui (depois de tantas pós-graduações e doutoramentos a encontrar falésias e a ler croquis falhei…) e aquecemos num 6b+ que pensávamos ser 6b. Uma via muito boa, com uma escalada obrigatória em regletes horizontais e verticais. Claro que a via nos custou mais de 6b, e ficámos logo alerta a pensar que o grau aqui não era a benesse de poios! Eu disse logo “Deixamos o 6b+ para o final do dia que eu já estou quente!” Passamos para o 6c+ e logo de seguida para o 7a+ (duro, mas 5*), acabando por provar o 7b de bloco, e o 7b de continuidade. O Nuno ainda se aventurou entre presa e expresse pelo 7c de tecto (que deve ter uns 30m e é de bloco!).
.
Para acabar o dia fomos desaquecer ao 6b+ (que nós pensávamos que ainda não tínhamos feito). E assim foi, o Nuno em estilo “lusco fusco” lá foi tranquilo ao 6b+ (que na realidade não baixava de 7b duro…). E foi um festival de:
“Fogo, aonde é que estão as presas”, “Deve haver aqui alguma maneira”, “Será por este lado ou pelo outro?”,”Tenho de roubar?”, “Já nem vejo as plaquetes”, até que por fim “Que $%”&#*& será este o 6b+, Isabel?!?” ao que eu respondo “Eu acho que sim…mas por mim podes desmontar…” E assim foi de lançamento em lançamento, já com a noite a cair o Nuno lá chegou ao top do 6b+ DURO! E no final ainda disse “Este eu não decoto!”
.
Felizmente encontramos os clássicos no parque de estacionamento e tiramos esta história a limpo. O Marco Inácio em conversa disse-nos que tinha feito sem problemas o 6b e o 6b+ à vista, o Nuno, incrédulo perguntava, “Mas como fizeste?”, “Por onde foste”, “Sou mesmo tóni…”, “Deixa cá ver o croqui…”, “ISABEL! Viste mal o croqui, eu estava no 7b, Salto Surpreendente”!!!
.
Excelente dia na Srª do Salto! Merece uma visita, poucas vias, mas muito boas, num estilo diferente, ultra técnicas!!!

segunda-feira, outubro 15, 2007

Slides dos EUA na Espaços Naturais

No próximo sábado, dia 20 de Outubro, pelas 21:30h, terá lugar na loja Espaços Naturais no Porto uma sessão de fotografias sobre os Estados Unidos.
.
Nesta sessão fotográfica relatamos uma viagem de 2 meses pelos Estados Unidos. O percurso iniciou-se em Nova Iorque e culminou em San Francisco, a mitica coast-to-coast vista pelos olhos de escaladores.
.
Passamos por várias das melhores escolas de escalada desportiva dos Estados Unidos, Rumney, Red River Gorge, Maple Canyon, Red Rocks, entre outras, não esquecendo uma passagem pelas famosas zonas de bloco, como Bishop na Califórnia ou Joe´s Valley no Utah. Tempo ainda de explorar a escalada clássica no deserto, em Indian Creek e Moab, e para terminar no vale mais famoso do mundo da escalada, Yosemite.
.



segunda-feira, outubro 08, 2007

O fim de semana do 5 de Outubro

Sempre que há um fim-de-semana grande “o escalador” aproveita para ir para fora. Ou vai para fora cá dentro ou vai até Espanha que está mesmo aqui ao lado!
.
Numa decisão de última hora, acabei por aproveitar estes 3 dias para ir para Espanha, fazer pela milionésima vez a Auto-estrada Lisboa-Madrid. Tinha falado pela net com um madrileno que me aconselhou uma visita a Entrepeñas, que ao que parece é actualmente a escola da moda da zona centro. Também queria dar uma espreitadela à cova de Somaén, que há muito que eu ouvia falar dela.
.
Os fanáticos, que passo a citar, Fernando “Puxa o grau birimbau”, Miquel “Homem rã”, Gameiro “ão”, Pujan “ême, ésse, gê”, Nuno “Decotacion Man” Pinheiro, Texas “Escalador de bancada” e eu, encontraram-se na sexta-feira logo a seguir ao “trabalho” para partir direcção a Entrepeñas. Foi só jogar ao sondoku na carrinha do Pujan, enfiar 5 marmelos no carro do Fernando e ala que se faz tarde!
.
Entrepenas foi o primeiro destino. Aqui as vias são largas com 30 a 35 metros em parede pouco desplomada. A falésia é face sul, por isso, no primeiro dia beneficiámos ao máximo do tempo nublado. Provámos as vias aconselhadas pelo meu amigo espanhol, e todas elas eram 5*.
.
No segundo dia, fomos direitinhos a Somaén, não sem antes termos sido abordados pela “Guardia Civil”, naquilo que se revelou numa multazinha por falta de cinto de segurança nos passageiros enlatados do banco de trás (pequeno parêntesis para o Texalhorro que era o único que tinha o cinto posto...). Somaén é uma cova gigante com vias largas onde predomina a presa grande e os buracos em estilo de bidedo ou tridedo. Provamos vários 7a/a+/b, destacando-se o 7a “da mesa”, que cada um dobrou (ou tentou) dobrar da maneira mais rara, e o 7a+ da cova, que é uma via muito boa.
.
No último dia faltava decidir aonde iríamos, em Somaen tínhamos esgotado as alternativas, voltar a Entrepenas estava fora de questão, para onde iríamos então?!? O Ferman falou de qualquercoisadeValdeiglesias, conversa puxa conversa, e acabamos a falar com uns espanhóis que nos indicaram o caminho para esta escola a 50 km de Madrid. Lá fomos nós sem croquis super curiosos para conhecer estas vias de granito. Acabamos por ir dar às melhores vias do fim-de-semana. Um muro extraprumado de granito laranja com vias excepcionais!
.
Feitas as contas, foi um fim-de-semana de muito fanatismo, com três dias preenchidos por três falésias diferentes, cada uma com características muito especiais. Aqui ficam as fotos...

.
A vista de Entrepenas
.
Nuno na última secção da via Alba, 7b+
.

Barragem de Entrepenas
.
O pessoal junto ao muro principal de Entrepenas
.
A cova de Somaén
.
O rio junto a Somaén
.
Fernando a lutar no 7a+ da cova de Somaén
.
Três, em três vias, no granito de Valdeiglesias
.
Eu a cair num 7b buenissimo de granito laranja
.
Miquel a triunfar no 7a+, La panza de Sancho
.
Eu no sector El Callejon em Valdeiglesias
.
Pujan de "asa levantada"
.
Vista do sector El Callejon
.
Mais eu, no 7a+, La panza de Sancho
.
Gameiro a pensar "Que via dura!"
.
Fernando a aplicar-se no 7c
.
...(Não sei o que pôr nesta legenda)...
.
Nuno a esmagar as regletes do 7c
.

Novamente o Nuno a triunfar no 7c à vista
.
Vista final do sector de San Martin de Valdeiglesias

segunda-feira, outubro 01, 2007

Stpesapeida

De todo o lado surgem novos blogs "sobre" (ou não) o tema escalada! É absolutamente fascinante como esta espécie está a proliferar em todas as direcções. Eu diria que existem, actualmente, mais escaladores a colocar posts em blogs do que a encadear vias!!! O que a bem dizer da verdade, não me parece mau de todo, assim as vias ficam de quarentena o que é sempre bom para o ambiente em geral.
.
Tudo isto, para informar que parece que existe um novo blog de um pessoal que tem um problema na "pei..." e que reside para lá do Marão. A primeira impressão que tive é que com o nascimento deste blog iríamos ter notícias fresquinhas sobre o que acontece, em matéria de escalada, por de'Trás-d'os-Montes, como vias novas que vão surgindo com respectivos croquis, informação adicional (mapa de acessos) entre outras coisas, mas na realidade por agora só têem adoçado o bico aos leitores com fotos de falésias prometedoras.
.
Este é mais um blog para ter em conta na rotina cibernáutica diária. Portanto Stpesapeida "Se te pesa a peida" a ti (também!!!), tens de ver este blog criado pelo João "Animado" e o Morais "Sparguja".
.
Fisgas do Ermelo (em http://stpesapeida.blogspot.com/)