segunda-feira, setembro 06, 2010

Serra da estrela


.
Este fim-de-semana foi tempo de deixar a Desportex e passar à clássica Total na serra da Estrela. Lá saímos na sexta rumo às montanhas tugas. Havia muitas vias p escalar e também havia muito musgo para limpar. Lá puxamos do nosso rack de amigos e demos uma de Craack master a entalar todo o friend e entaleco, ora grande ora pequeno, em toda a possível fissura e até houve momentos em que nos demos conta que até nós já estávamos Homo Entalados. E assim se passou o fim-de-semana a tentar escalar as fissuras da serra. Claro que as artificialadas não estiveram Ausentes não fosse o primeiro largo da Shaktis duro como tudo. Mas ao que sei não fui a única a puxar do material para progredir em altura. Houve outros que também quiseram experimentar as proezas do artificial como bons Hijos Pródigos.
.
Para a próxima temos de vir munidos de uma escova
para dar conta do Terror que deixou de ser de Nova Iorque para passar a ser dos líquenes e musgo que se acumulam nas placas e fissuras das vias que agora parecem que só vêem um escalador, quiçá, uma vez ao ano.
.
E parabéns aqueles que, à semelhança do Hugo Pratt que criou o Corto Maltese, criaram estas vias tão boas. É que as vias são mesmo boas e recomendam-se!

5 Comments:

At 07 setembro, 2010 21:55, Anonymous Anónimo said...

Bom texto e boas escaladas!
O ,4 sempre apareceu!?
Beijos
Nelson

 
At 07 setembro, 2010 22:08, Blogger Isabel said...

Sim, "apareceu" :)
Foi mesmo muito fixe o fds! A ver se repetimos!

 
At 09 setembro, 2010 18:30, Anonymous Anónimo said...

Boas trepas.

Gostei do jogo de palavras com os nomes das vias.

Que andaram a trepas?

Paulo Roxo

 
At 10 setembro, 2010 00:02, Blogger Isabel said...

Gostaste do jogo de palavras mas não entendeste... Estivemos nas vias citadas no texto!
Para a semana faço outro texto, de preferência com outras palavras :)
Vocês vão andar por lá?

 
At 10 setembro, 2010 00:34, Anonymous Anónimo said...

oopss! Pois... não entrou no disco duro! É que já anda muito duuro!

Vamos andar por Loriga. A ver se sofremos um bocadinho.

Paulo Roxo

 

Enviar um comentário

<< Home